15/09/16

"A Asa Quebrada" de Antonio Altarriba e Kim (2016)



A Asa Quebrada é o mais mais recente trabalho de Antonio Altarriba e Kim, e é hoje distribuído com o jornal Público. Dos mesmos autores foi já editado em 2015 A Arte de Voar, título com o qual esta obra forma um díptico onde Altarriba revisita a história espanhola do século XX e revive as suas raízes pessoais e familiares.

Se em A Arte de Voar, de 2010, o protagonismo é dado ao seu pai, Antonio Altarriba Lope, um anarquista que combateu na Guerra Civil Espanhola, em A Asa Quebrada, publicado este ano em Espanha e França, é Petra Ordíñez, a mãe de Altarriba, a protagonista. A mãe de Petra morreu ao dar à luz a filha, e o seu próprio pai tentou matá-la. Por causa disso, Petra ficou com um braço paralisado, e agora, nos seus últimos dias de vida, o seu filho descobre tudo o que ela sempre manteve em segredo. A percepção de Antonio muda radicalmente e irá reconstruir a vida quase anónima da mãe, uma mulher devota e sofredora, que viveu para servir os outros, conseguindo superar diversas adversidades num país fascista e machista, não muito diferente de Portugal.

    A Asa Quebrada
    Antonio Altarriba / Kim
    Colecção Novela Gráfica II, Vol. 14
    264 págs., p/b, capa dura, 25 x 18 cm, €9,90
    ISBN 978-989-682-593-5
    Levoir/Público, Setembro 2016

    Prefácio de Pedro Moura
    Posfácio de Altarriba ilustrado 
    com fotografias da sua família e esboços.
Esta obra conta de novo com o traço pormenorizado de Kim (Joaquim Aubert Puigarnau), um dos fundadores da célebre revista satírico-humorística El Jueves e colaborador da El Vibora, que reconstrui aqui, com o seu estilo caricatural influenciado pelo movimento underground, o visual da história da Espanha recente. 

Se, tal como no álbum anterior, temos muito naturalmente aqui uma presença mais acentuada do argumentista, é fundamental não secundarizar o papel do desenhista, pois é sem dúvida notória a dedicação com que Kim desenhou cada prancha, antevendo-se em cada pormenor, em particular na forma como representa a arquitectura rural e monumental, o grande trabalho de pesquisa documental que efectuou para criar este que é, sem dúvida, o seu melhor trabalho.

Nesta segunda Colecção Novela Gráfica, que tal como na anterior encontramos vários títulos que não são novelas gráficas, este A Asa Quebrada é um título fundamental e representa bem o conceito, que de resto deveria guiar as escolhas duma colecção deste género.